Tags

, , , , , , , , , , , , , , , ,

Eu já queria preparar essa receita há um bom tempo agora. Ainda bem que bati o pé para ela… valeu a pena!! Super tranquila de fazer, exótica e ótima para fazer quando for receber visitas e quiser agradar com um prato simples, mas com um quê de sofisticado. Confesso que a farei pouco para nunca enjoar! Prato dos Deuses, eu digo!

Para os que tem medo de beterrabas: fiquem tranquilos, o gosto é divino!

Para acompanhar servi o vinho tinto Finca el Origen – Malbec. Eu amo malbec, é bem gostosinho e interessante por não ser tão forte já que ele tem um quê de aveludado no fundo. Geralmente agrada a todos.

Testem e venham dizer o que acharam. Acredito que vão concordar comigo!

Risoto de Beterraba com Coalhada Seca (Por Leandro – Site: cozinha pequena)

Ingredientes:

– 2 beterrabas médias;
– 2 colheres (sopa) de azeite;
– 1 cebola roxa picada em cubinhos minúsculos;
– 1,5 xícara (chá) de arroz arbóreo;
– 1 cálice de vinho tinto (ou vermute Martini rosso);
– 1,5 litros de caldo de legumes (usei 1 tablete de caldo de legumes para a água);
– raspas da casca de meio limão siciliano (como comprei um pequeno, usei raspas de um inteiro);
– 2 colheres (chá) de dill/endro/aneto (é um temperinho muito interessante com um quê de refrescante);
– 1 colher (chá) de pimenta rosa (de cheiro) moída na hora;
– 1 colher (sopa) de manteiga;
– 1 xícara (chá) de coalhada seca (comprei uma light no Hortifruti );
– salsinha picada para decorar.

Seguinte, eu adicionei uma pitadinha de nada de sal no risoto após provar a coalhada pura. Achei que pedia um tiquinho de nada de sal a mais… mas vai de cada um. Prove e veja se acha que precisa ou não. Entretanto, acho importante dizer que essa não é para ser uma receita pesada de sal. Ela é bem suave e especial. Confiem…

Preparo:

Leve as beterrabas ao forno, a 200ºC, em uma forma fechada com papel alumínio, por uns 45 minutos.
A casca da beterraba vai sair sozinha (puxe com a ponta da faca). Depois corte-as em cubinhos de mais ou menos 0,5 cm.

Leve a cebola picadinha para fritar no azeite. Na verdade, você só vai suar a cebola, deixando translúcida, coisa de 1 minutinho fritando. Adicione a beterraba picada e frite mais um pouco. Logo depois, faça o mesmo com o arroz.

Assim que o arroz estiver esbranquiçado, é hora de acrescentar o vinho (ou vermute), como fiquei na dúvida sobre o tamanho do cálice, bem, fui de olho mesmo a partir da garrafa (muito emocionante, rs). A panela vai chiar e um cheirinho delicioso vai subir. É a certeza de que você está indo bem. É só baixar o fogo e mexer (hehe, esqueci dessa parte, mas deu tudo certo!). Você pode acrescentar as raspas de limão, o dill e a pimenta rosa aqui.

Assim que o vinho ou vermute secar, adicione, sem parar de mexer, uma concha de caldo de legumes. Não pare de mexer em nenhum momento, senão vai grudar. A receita é fácil, não tem mistério, mas risoto, como minha irmã diz, é uma receita que deve ser cozinhada com muito amor e paciência, rs.

Só adicione outra concha de caldo quando a anterior tiver secado bastante (não espere grudar na panela para isso). Aos poucos, o arroz vai perdendo o amido e criando um creme que é o melhor do risoto.

O risoto estará pronto assim que o arroz estiver al dente, ou seja, um pouco resistente ao ser mastigado. É só desligar o fogo, adicionar a colher de manteiga e mexer, até ela agregar bem.

Sirva com uma colherada generosa de coalhada e um pouquinho de salsinha picada por cima.

Bon apetit!

Anúncios