Tags

, , , , , ,

Zinco

O zinco tem função enzimática (atua em mais de 300 enzimas) e é fundamental para inúmeras reações químicas em nosso organismo. É importante também para um bom funcionamento do nosso sistema imunológico, crescimento de crianças e de fetos. A formação e a degradação de macronutrientes (ptns, gorduras, caboidratos) e a formação do RNA e do DNA. Também atua na formação dos ossos em conjunto com o Cálcio.

O corpo retém zinco nos músculos esqueléticos e no esqueleto principalmente. Somente algo em torno de 0,1% de zinco se encontra no sangue e como o corpo não armazena zinco, havendo necessidade, o corpo retirará o mineral (metal base, como alguns críticos dizem) dos tecidos (muscular e ósseo). Outros locais de concentração de zinco: fígado, pâncreas, olhos, glândula prostática, espermatozóides, pele, cabelos e unhas. Outros órgãos que dependem deste mineral são o coração, o cérebro e os órgãos reprodutores. A perda de zinco pode se dar pela urina, pelo suor e pela descamação da pele e do intestino. Alimentos processados, stress, diuréticos, o álcool e outros fatores podem eliminar o zinco do nosso organismo. Hehe, stress? To ferrada! Hehe!

Sintomas da falta de Zinco: falta de apetite, perda de paladar, retardo de crescimento, atraso do desenvolvimento sexual e ósseo, letargia, alterações da pele, diarréia, perda de cabelo e maior susceptibilidade a infecções pela menor eficiência do sistema imune.

Ácido fítico: é um fator antinutricional que atrapalha a absorção do zinco. Alimentos integrais contém ácido fítico, porém ainda assim é melhor utilizar os alimentos integrais ao invés dos refinados, já que os integrais possuem maior teor de zinco.

O cálcio quando sozinho não diminui a absorção de zinco, porém, potencializa o fator antinutricional do ácido fítico e, com isso, diminui a absorção do mineral.

O Ferro não atrapalha de forma significativa.

O Cobre, assim como o ferro, não afeta a absorção de zinco, exceto no caso de alta ingestão de cobre (água contaminada, p.e.).

Fontes naturais de Zinco: cereais integrais, feijões (principalmente o branco), outras leguminosas (ervilhas, lentilhas, grão de bico), nozes, germe de trigo, tofu e misso.

O zinco, quando ingerido em altas quantidades de uma só vez, pode causar: náuseas, vômitos, diarréia, febre, distúrbios do sistema nervoso central e letargia. A ingestão de 50mg ao dia de zinco afeta o estado nutricional do cobre.

Recomendação diária de ingestão de zinco para vegetarianos:
– homens acima de 14 anos: 16,5mg
– mulheres acima de 19 anos: 12mg

Anúncios