Tags

, , , , , , , , , , , , , ,

Eu já estava contente com os pequenos avanços que eu andei fazendo no yoga, mas hoje foi bom demais.

Primeiramente eu fui correr. Fazia um bom tempo que não corria e como está friozinho e quase chuviscando eu não quis perder a oportunidade. Sim, eu sou uma amante do frio e do inverno. Não tem época melhor na minha opinião. Aquele ventinho gelado no rosto dá uma sensação de estar viva, de estar em paz aqui dentro e é ao mesmo tempo bem nostálgica. É, vai entender. Enfim, inicialmente fui correndo na minha velocidade normal – que é muito baixa. Entretanto, passado o trecho mais chatinho e movimentado fui indo em velocidade mais alta e segui quase todo o percurso nessa nova velocidade. Amei, mas não parou por aí. Na reta final do caminho que eu normalmente faço eu dei um tiro do nada. A rua estava em obras e eu só queria sair rápido dali, mas quando vi estava correndo como nunca e era absurdamente confortável. Esse tiro durou um longo tempo e foi algo mágico. Eu mal sentia meus pés tocando o chão, não havia muita oscilação como normalmente tem no trote. Sentia quase como se estivesse voando. Fui obrigada a diminuir para atravessar a rua, aí retornei ao trotezinho para não parar o movimento e no final dei um outro tiro até o destino final. Fazia um bom tempo que eu não curtia tanto uma corrida. Talvez eu estar fazendo yoga quase todos os dias esteja me ajudando. Ok, talvez não, com certeza está ajudando. Espero ter mais corridas como essa no futuro. Foi gostoso demais.

Aproveitando que já estava mais que aquecida e que depois de uma boa corrida é necessário alongar, fui lá eu super humilde iniciar meus alongamentos. Não resisti e fiz um pouquinho de yoga – porque não havia feito hoje ainda. Ontem eu vi uns tutoriais de alguns ásanas que estava curiosa para ver como é o início. Um deles foi um sobre Urdhva Dhanurasana (eu chamava isso de ponte quando criança), que é a postura do arco elevado (figura abaixo). Eu não conseguia mais fazer essa postura, achei ter ficado fraca demais para isso. No entanto, depois de ver o tutorial eu vi que estava tentando fazer justamente da forma mais “pesada” possível e hoje na primeira tentativa – com o tutorial e um quê de otimismo em mente – fui com tudo e o resultado foi: tranquilinho!!  Fiquei tão feliz de ter conseguido que vocês nem imaginam!

 

Fonte da imagem: http://www.tevenei.com/yoga/asana.htm

Outra evolução, mas essa eu já sabia que conseguiria porque eu conseguia de boa no passado, que é a Sirshasana ou Sirsasana  – pouso sobre a cabeça. Eu adoro, adoro, adoooro essa posição. Sempre fiz perto da parede para o caso de cair, mas eu não preciso mais. Hoje confirmei de novo que com a mente centrada e em equilíbrio eu consigo chegar nela de boa e ficar. Acho que é minha postura favorita. :3

 

Fonte da imagem: lifessweetsimplicities.blogspot.com.br

Estou mais centrada e amando cada novo dia. Praticar yoga não só em casa, mas no cotidiano é muito amor. Gostaria muito de poder passar um pouquinho do quão radiante e limpa eu me sinto por dentro.

Agora vou tomar um chazinho para relaxar mais, meditar um pouco, ler um capítulo do livro que andei lendo sempre antes de dormir e depois será o sonho dos deuses (de preferência sem deuses nos sonhos dessa noite –  tive um pesadelo com um noite passada, rsrsrs).

Enfim… assim que eu conseguir tirar fotos minhas fazendo as posturas, irei postar aqui com as explicações, benefícios e dicas. Que fique importante que yoga é baby steps, humildade, passos de formiga. Não se forcem demais para não gerarem lesões. Escutem os seus corpos e o que eles pedem.

Dessa forma não tem erro. Se tem algo que eu tenho um quê de orgulho é do quão conectada eu sou com meu corpo.

Enfim, boa noite a todos.

Ótimas vibrações,

Nasmaste

Anúncios