Tags

, , , , , , , , ,

Então, o que estava para falar é algo que lembrei esses dias e que acho muito interessante. É um trabalho (não tão recente) que fala sobre a água e suas mudanças com as energias ao redor. Trata-se de uma técnica fotográfica desenvolvida pelo pesquisador Masaru Emoto que mostra que a estrutura da água pode ser alterada pela interferência da natureza e do homem. Pensamentos e emoções positivas ou negativas, poluição, música relaxante, rock pesado, enfim, tudo acaba sendo refletido na beleza ou na feiúra dos cristais de água.

Os flocos de neve têm suas “impressões digitais” e nenhum deles é igual aos outros, mas a pergunta que o pesquisador faz é se a água dominante do planeta (que é na forma líquida) também apresenta essas diferenças. Ele assegura que a vibração que envolve pensamentos, palavras e músicas e capaz de mudar a estrutura molecular da água.

Lago de Biwako, o maior lago do centro do Japão e charco da Região de Kinki. A poluição está se tornando pior.

Um bom exemplo é dado pela amostra do rio Sanbu-ichi perto da nascente (Imagem abaixo à esquerda) em comparação com o rio Yodo que passa pelas maiores cidades do Japão (Imagem abaixo à direita) . Interessante não?

Para Emoto, essas imagens magníficas são bem mais que simples imagens de cristais. São mensagens.

As águas mais limpas dão cristais em grande numero de forma hexagonal e regulares. As águas sujas apresentam dificuldades para se cristalizar, apresentando zonas amorfas e cristais formados pela metade ou de aspecto tortuoso e “doentio”.

Os exemplos mais belos dos cristais de água são oriundos da água corrente não afetada pelas atividades humanas. Para provar, Emoto expôs água destilada a diferentes tipos de música. Bach, Mozart e Beethoven deram origem a estruturas nitidamente geométricas. Músicas populares em geral originaram formas cristalinas mais simples e o rock-and-roll e a música pop fizeram surgir violentas explosões, estruturas fragmentadas em seqüências de quadrados ou em ondas, perdendo toda sua simetria hexagonal.

Emoto também fez experiências com a água em contato com a palavra escrita (ideogramas japoneses, é claro XD) ampliados e impressos por computador. Durante uma noite inteira ele deixou dois lotes de ampolas envelopados (um pela palavra “obrigado” e outro por um insulto grosseiro/ameaça). No dia seguinte, no primeiro caso, aparecem os belos cristais hexagonais; no segundo, apenas figuras caóticas, indefinidas. O mesmo com as palavras ‘anjo’ e ‘demônio”. Muito bacana! Impressionante!

Agora o legal… se nosso corpo tem um percentual de 70% de água, imaginem o que os nossos pensamentos, sentimentos, música e palavras que nos rodeiam não fazem conosco. Com que tipo de energia (pensamento e sentimento) você bebeu um copo de água ou suco hoje?

Era só para pensar… mas não deixa de ser muito interessante, não?

Boas vibrações para todos!

Namaste

Anúncios